Recicle-se


Para preservar é preciso educação e envolvimento social
dezembro 2, 2008, 11:10 pm
Filed under: Entrevista | Tags:
reciclagem

Reciclagem

Por Nanci Santos

André Camilo, estudante do curso de capacitação de assistente administrativo pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial de Pernambuco (SENAC-PE), num breve bate papo falou sobre a importância da reciclagem.

Qual a importância da reciclagem para preservação ambiental?

É necessário que mudemos a maneira de pensar de como tratar o lixo, porque a natureza precisa respirar e dependemos dela sobreviver, a existência humana depende da preservação do meio ambiente, podemos ajudar separando o lixo doméstico, como; papel, garrafas e vidros de lixos orgânicos que são restos de alimentos.

Você conhece algum trabalho realizado nas comunidades, que tenha tido uma resposta favorável a preservação do meio ambiente?

Na comunidade de Peixinhos, região metropolitana do Recife, tive a oportunidade de conhecer o Projeto Boca do Lixo. Onde apesar das dificuldades enfrentadas, os moradores através da organização vêm conseguindo melhorar as condições de vida daquela comunidade, fazendo um trabalho de conscientização com reciclagem de materiais, que servem de geração de renda com a venda do lixo. O antigo Matadouro, hoje conhecido como o Nascedouro de Peixinhos é o local escolhido para a realização desse trabalho. Um exemplo de que a vontade de melhorias para o meio ambiente não só depende de investimentos, mas principalmente de educação e envolvimento social.

Anúncios


Bióloga aborda problemas relacionados ao lixo
dezembro 2, 2008, 11:00 pm
Filed under: Entrevista | Tags: ,
no_lixo_brasil

Catadores de lixo

Por Nanci Santos

Mirian Soares, formada em biologia com pós-graduação em Ciências Ambientais pela Fundação de Ensino Superior de Olinda (FUNESO), abordou alguns problemas relacionados à poluição ambiental, entre eles, doenças provocadas pelo tratamento inadequado do lixo.

“A reciclagem é muito importante, não somente para preservação ambiental, mas também para sustentabilidade das pessoas como geração de renda. É a partir da separação do lixo, que podemos melhorar o meio ambiente, separando material orgânico, como restos de alimento, de latas, garrafas, papel e tantos outros, que passaremos a dar o mínimo de tratamento ao meio ambiente”.

O LIXO

“O lixo é um dos maiores causadores de doenças, cerca de cem tipos, dentre elas a fílariose, leptospirose e até mesmo a dengue é causada pelo acumulo de água contaminada. Se melhorarmos o a forma como tratar o lixo, contribuímos para melhorar a qualidade de vida das pessoas. O lixo tem que ser visto hoje, como fonte de renda, focando na educação das pessoas, a importância para preservação ambiental. O chorume é um líquido que se forma a partir da decomposição do lixo, é o maior responsável pela contaminação dos lençóis freáticos, Em Olinda, no lixão de Aguazinha, a prefeitura vem realizando um trabalho de reaproveitamento do chorume, que transforma parte em água potável e o restante é utilizado para composição do material usado em asfalto, mostrando mais uma vez que basta um pouco de interesse para que se encaminhem as melhorias no meio ambiente”.

EDUCAÇÃO

“Os catadores de lixo são vistos pela sociedade de forma discriminatória, e deveríamos agradecer a grande contribuição dada por eles ao meio ambiente. Eles deveriam ser mais bem aproveitados. Infelizmente, existe pouco investimento na educação ambiental, mas ainda para esses que sequer são alfabetizados. Acredito que a forma emergencial de educar, ensinando a importância da preservação ambiental através do consumo sustentável, seria a implantação de gincanas educativas nas áreas mais pobres. As prefeituras incentivariam os moradores a realizar a troca do quiilo de materiais recicláveis por vales, que trocariam por alimentos. A classe mais favorecida da sociedade também precisa ser trabalhada. Apesar do acesso à educação de qualidade, infelizmente essas pessoas não têm a consciência de preservação ambiental. Os estudantes pertencentes a essa camada social, precisam despertar o interesse em seus pais, mas para isso é necessário, que as escolas tratem do assunto como sendo fundamentalmente importante”.

 EXEMPLO DE PRESERVAÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEL

“O Projeto Boca do Lixo em Peixinhos foi organizado pela própria comunidade, no antigo Matadouro de Olinda, hoje conhecido como Nascedouro de Olinda. O projeto consiste em educar os moradores da comunidade, focando a importância da reciclagem, aproveitando materiais como a casca do pé de cajá, conchinhas do marisco e garrafas pet, na confecção de diversas peças artesanalmente, que depois de prontas são vendidas, e a arrecadação é usada para manter o projeto”.



Tarefa de casa
dezembro 2, 2008, 9:45 pm
Filed under: Entrevista | Tags:
Edson e o primo Pablo ajudam a preservar o meio ambiente

Edson e o primo Pablo ajudam a preservar o meio ambiente

Por Itaiana Freitas

A realidade do planeta cada vez mais parece não ter fronteiras. Crianças, adultos e jovens terrestres sofrem com os danos ambientais que o próprio homem causa ao meio. Mas a política de preservação está surtindo efeito. Se para uns, tudo está perfeito, outros pretendem ajudar para preservar a existência da terra.
O estudante Edson Leite de apenas 10 anos, já acordou para a realidade mundial e está tomando providências para preservar o planeta. Em entrevista ao blog, ele mostra como está fazendo a sua parte.

Repórter – O que você faz para ajudar o meio ambiente?
Edson – Eu tento economizar água, luz e também separo o lixo da minha casa.

Repórter – Onde você aprendeu que dessa forma pode ajudar a preservar o planeta?
Edson – Ah! Eu aprendo na escola e vejo na televisão.

Repórter – Como você separa o lixo?
Edson – Eu, meu tio e meu primo né? A gente coloca as latas num saco, as garrafas de guaraná em outro, o papel em outro saco e o resto de comida em outro.

Repórter – Quem ensinou você a separar o lixo assim?
Edson – Minha professora.

Repórter – O que vocês fazem depois de separar o lixo?
Edson – A gente guarda para os carroceiros pegar porque eles vendem pra reciclagem.

Repórter – Por que vocês dão esse material aos carroceiros?
Edson – Porque eles vendem pra reciclagem e ganham um dinheirinho.

Repórter – Você acha a reciclagem importante? Por quê?
Edson – Claro! Porque assim: por exemplo, se as garrafas de guaraná não forem recicladas elas vão demorar muito tempo pra desaparecerem da terra. Então, tem que derreterem pra fazer outras, se não só vai ter lugar pra as garrafas no mundo.

Repórter – Você ensina outras pessoas a reciclarem?
Edson – Sim, ensino meu primo que tem quatro anos.

Repórter – O que você diria aos homens que prejudicam a natureza?
Edson – Para reciclar o lixo, não desmatar as árvores, economizar água e luz porque se não, o mundo vai se acabar.



Projeto de estudantes recupera riacho
dezembro 2, 2008, 7:48 pm
Filed under: Regional
Riacho do Besouro

Riacho do Besouro

Por Pedro Braz Neto

Entre as possíveis razões para a degradação de mais de 100 milhões de hectares no Brasil, a abertura de novas estradas, a expansão de áreas urbanas e o desmatamento se destacam. Para recuperar esses espaços devastados – parcial ou totalmente – os cientistas agora contam com a ajuda dos microorganismos. Em estudo inédito, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), comprovou que parte da mata nativa foi recuperada após o processo de inoculação das mudas de árvores com bactérias que fixam o nitrogênio. Um dos principais benefícios na utilização dessa tecnologia é o espaço de tempo de apenas dois anos para formar uma nova vegetação – fazendo com que essas espécies possam germinar e sobreviver numa área protegida.

Um bom exemplo de inoculação veio da Escola Estadual Ministro Jarbas Passarinho, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. Na unidade de ensino, estudantes do 3º ano do ensino médio desenvolveram um projeto chamado ‘Plantas inoculadas com micorriza e rizóbium’, durante a Mostra Jarbas de Tecnologia (Mojatec), para a recuperação do Riacho do Besouro – que ganhou o 1º lugar na Fenecit – a Feira Nordestina de Ciências, realizada no Colégio Anglo.

No laboratório de microbiologia da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), os alunos da Jarbas Passarinho puderam identificar fungos e bactérias que contribuem para o crescimento das matas ciliares – às margens dos rios e mananciais – e contaram com a ajuda da população, plantando mudas de acácia. Em 2007, a reciclagem de materiais foi um dos temas abordados pelos estudantes, além da relação Alimentação X Saúde.

Com esse projeto para revitalização do Riacho do Besouro, os estudantes foram selecionados para participar da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que ocorre na Universidade de São Paulo (USP) e é considerada uma das maiores feiras de ciências do país.



O que é Permacultura?
dezembro 2, 2008, 1:39 pm
Filed under: Entenda | Tags: , , ,

Exemplo de Ecovila

Exemplo de Ecovila

Por Rodrigo Barradas

Na década de 1970, os ecologistas australianos, Bill Mollison e David Holmgren criaram a Permacultura. A palavra deriva do termo Permanent Culture, e é um método de planejamento, atualização e mecanismo que permite a manutenção de sistemas de escalas humanas (jardins, vilas, aldeias e comunidades) ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis.

Permacultura é uma síntese das práticas agrícolas tradicionais com idéias inovadoras. Unindo o conhecimento secular às descobertas da ciência moderna, proporcionando o desenvolvimento integrado da propriedade rural de forma viável e segura para o agricultor familiar.

Os princípios da Permacultura vêm da posição de Mollison de que “a única decisão verdadeiramente ética é cada um tomar para si a responsabilidade de sua própria existência e da de seus filhos” (Mollison, 1990). Para isso a Permacultura defende a aplicação criativa dos princípios básicos da natureza, ao integrar plantas, animais, construções, e pessoas em um ambiente produtivo, com estética e harmonia.

Pode se dizer que os três pilares da Permacultura são, o cuidado com a terra,  o cuidado com as pessoas e a divisão dos excedentes. Está divida em: Água – captação, armazenamento, filtragem/purificação e utilização; Bioarquitetura e Bioconstruções;  Energias Renováveis e Ecovilas.



Coleta seletiva nos bairros do Recife
novembro 29, 2008, 2:17 am
Filed under: Regional | Tags: ,

Depósitos de material reciclável

Por Itaiana Freitas

Os bairros da Torre e Madalena foram beneficiados na última semana de novembro com uma campanha de reciclagem. Além do caminhão da coleta seletiva que atende aos bairros todas as sextas-feiras, pela manhã, cinco agentes ambientais da Prefeitura do Recife realizaram o porta a porta nas residências e pontos comerciais da área, para distribuir informativos sobre como deve ser efetuada a separação do lixo.

A coleta seletiva, realizada pela Prefeitura da Cidade do Recife, visa à preservação do meio ambiente de modo que haja uma separação do lixo domiciliar orgânico do lixo reciclável.

De acordo com a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana, EMLURB, a coleta é viabilizada através de caminhões que fazem os circuitos em dias alternados, uma vez por semana, de segunda a sábado.

Para a EMLURB a cooperação da sociedade civil e das organizações governamentais e não governamentais é de extrema importância nesse processo que é  de integração e responsabilidades de todos.

Postos de entrega voluntária – Os depósitos de materiais recicláveis estão espalhados pela cidade do Recife. São pontos estratégicos e de grande fluxo, onde a população pode depositar voluntariamente os materiais nas caixas respectivas.

A EMLURB informa que diariamente são percorridos todos os postos de entrega voluntária, para recolhimento do material doado, que é destinado aos núcleos de catadores de lixo e organizações não governamentais.

O estudante Genilson Pontes, mora no bairro do Ipsep, próximo a um ponto de entrega voluntária. Ele diz que o caminhão passa sempre para recolher o material. “Não sei o dia certo, nem o horário, mas, tanto a população deposita como os catadores de lixo e a coleta seletiva recolhem”.



Los Angeles em chamas
novembro 27, 2008, 1:55 pm
Filed under: Mundo | Tags: , ,

Entenda o fenômeno climático que devastou parte da Califórnia.

imagem1

Tentativa de apagar o incêndio

Por Rodrigo Barradas

Os incêndios que afetaram a Califórnia no começo deste mês destruíram mais de 800 casas e forçaram a fuga de mais de 50 mil pessoas – investigadores começam a avaliar as conseqüências da destruição.

Um total de 800 residências – desde mansões milionárias a modestas casas pré-fabricadas, tornaram-se cinzas em uma série de incêndios que, propagados pelos ventos, espalharam-se muito facilmente pela região.

As autoridades emitiram 50 mil ordens de evacuação e mais de 16 mil hectares foram destruídos pelas chamas, em três incêndios distintos na região de Los Angeles. O mais grave arrasou 11,7 mil hectares nas zonas das cidades de Yorba Linda, Diamond Bar e Corona, situadas a 60 km de Los Angeles.
Em Sylmar, as autoridades descreveram o incêndio na região como o mais potente em quase meio século.

O governador da Califórnia, o ator Arnold Schwarzenegger, que havia declarado estado de emergência nas áreas afetadas, disse em entrevista coletiva que as autoridades enfrentam uma série de fatores contra. “Temos o clima e fatores perfeitos, o que significa: ventos fortes, altas temperaturas e muita seca”, disse.

Entenda o fenômeno – Os incêndios florestais no Estado Americano da Califórnia, ocorridos nessa época do ano, tornaram-se comuns nas ultimas décadas. O fator preponderante sobre o fenômeno climático se dá por causa da forte seca que assola a região, principalmente a que circunda uma das maiores cidades do mundo, e segunda dos Estados Unidos, Los Angeles.

Vegetação extremamente seca, temperaturas altas e ventos fortes, são os fatores principais que permitem que qualquer fagulha, transforme a região em um verdadeiro ‘caldeirão’, se espalhando de forma fácil, tomando assim proporções gigantescas.

“É exatamente o que tínhamos dito que iria acontecer – tanto em previsões de curto prazo, quanto em relação aos padrões de longo prazo que podem ser ligados às alterações climáticas no mundo”, disse o bioclimatologista e professor da Universidade do Estado do Oregon, Ronald Neilson.

Para Neilson, não se pode olhar um acontecimento como este e dizer com certeza que tenha sido causado pelas alterações climáticas. Mas, para este especialista que contribuiu com o Painel Intergovernamental de Alterações Climáticas, acontecimentos como este, corresponde ao que mostram os últimos modelos de alterações climáticas, e podem ser mais uma prova de que as alterações climáticas são uma realidade, e com efeitos muito sérios.

Assista vídeo sobre o incêndio: